22 de abr de 2009

O que sobra dos furos da orelha.

Tudo está meio nebuloso e frio.
Acho que é o efeito da anestesia.
E do vento que assombra minha febre.
Pois mesmo quando a dor passa, o choro fica.
É como se alguem batesse no meu ombro e dissesse:
Tu ta sozinha.
Tu ta fraca
E sozinha.
Eu me viro pra esse alguém e luto pela minha fraqueza.
Não luto pela minha solidão. Essa eu já desisti faz tempo.
Nessas horas que um beijo bem dado e
um abraço apertado fazem a diferença.
Agora.
Cadê?

Um comentário:

cles disse...

Acho que este frio toca algo dentro de nós não sei o que mas nos torna mais... E cadê?