18 de fev de 2009

Devaneios restantes

Eu criei expectativas sim.
Que que eu posso fazer agora?
Elas já estão dentro de mim.
Entrando em ebulição enquanto espero os dias trocarem.

Tu acha que pra mim era fácil?
Te ver constantemente tão perto e tão distante.
Porque com a gente as coisas sempre foram tão, não é?
Tão derepente.
Tão forte.
Tão cheio de sintonia.
Tão fantasiosamente real.

Tinha dias que eu nem acreditava que tu existia.
Eu chegava em casa depois de uma quadra de caminhada e pensava que não era possivel.
Como pode?
Alguém conseguir tirar o que há de mais profundo e mais superficial em mim.
Sem ter que beijar a minha nuca, tirar minha blusa.
Como pode?
Eu vivendo relações carnais mas gozando em uma relação puramente imaginaria.

Não que isso não seja necessario e que eu não quisesse dormir contigo em todos os cantos daquela casa, mas é que só o fato de ficar lá, olhando pra tua cara me dizendo como eu era a-f-u-d-e já me bastava.
Me bastou.

Mas tudo bem. Eu to aqui.
Tu ta ai.
Expectativas são apenas momentos.
Momentos passam.
Isso foi o passar de um devaneio.
Preenchendo uma saudade.
Passageira do que ainda não voltou.

3 comentários:

Rody Cáceres disse...

parabéns adorei...expectativas são ilusões na maioria das vezes...abração

Mr. Rickes disse...

Muito legal! Adoro quando as pessoas falando da paixão em sí. Desde a inocencia ate carnal. Isso é paixão.

0/

cles disse...

Eu acho assim, demorou vai ser melhor...