29 de nov de 2008

saída de emergência.

Se me pergunta onde anda o meu olhar

eu responderia que

Meus olhos andam constantemente se perdendo nas tuas calçadas.

A chance, mesmo que mínima, de te encontrar pelas ruas do bairro,
faz com que seja minima a minha permanencia em casa.

Como se a cada minuto tu fosse cruzar a praça e sumir naquelas grades.

Acho que te quero exatamente por não te conhecer direito. por não saber do teus defeitos e achar tão sexy tua voz acompanhada de um violão.

Agora, te peço uma última coisa. Por favor: NÃO SENTE EM FRENTE A SAÍDA DE EMERGÊNCIAS...


...você pode acabar sendo atropelado por um sentimento inflamado de quereres.

Nenhum comentário: