2 de set de 2009

Fiz uma tatuagem nova.
Diferente de quase tudo na minha vida,
fiz ela em silêncio.
Eu e ele.

Desejei,
sozinha,
cada uma daquelas
agulhadas.

Na minha pele,
um ciclo se abre
e fecha.

Essa é a cicatriz dos não amores.
Da minha vontade de florecer.
Só.

3 comentários:

Delírios Cotidianos disse...

E o que não é a vida se não um imenso corpo em que tatuamos todas as idas e vindas, vitórias e derrotas pelas quais passamos?

Vamos pois tatuar ainda mais, até que não haja espaço para fazê-lo...

petit disse...

novo ciclo
novo cabelo
nova pele
novo amor
nova cama
nova felicidade
linda
bjs

cles disse...

Floresça...