17 de mai de 2009

nada mal pra um domingo.

Tenho a impressão que dias de sol foram feitos para serem felizes. O de hoje não. Acordei pontualmente as 9:00 de um sono não dormido. O quarto me estranhava assim como os braços que me enrolavam. Demorou quinze minutos pra eu juntar meu orgulho ferido, o celular que não recebeu resposta e uma parte das roupas que se encontravam no chão. Saí de lá apressada carregando dez quilos a mais na cabeça. Ah e ela doia. Entrei no elevador desejando que ele estivesse só. Meu humor matinal estava beirando a explosão de lágrimas e uma raiva profunda. Ao abrir a porta me deparei com um casal de velinhos chineses. Ela me olhou de cima e baixo e disse frases em mandarim. A rua me esperava com cheiro de ressaca dominical. O sol fazia minha cabeca doer mais. Peguei um taxi e parei na esquina de casa. Ainda tive forças para caminhar até a tua porta. Pensei em te ligar, oferecer um café. Ou simplismente pensei que tu poderia estar ali. Me esperando. Mas não. Quando me dei conta, virei as costas e subi. Agora: espero que chova.

Um comentário:

cles disse...

Pouco prazer não é coisa pro meu coração que foi feito pra grande paixão. Para os amores maiores como o meu...