2 de mai de 2009

Vontades de Coca Cola

A ressaca de ontem a noite despertou o resto do meu corpo que ainda dormia. A outra parte do corpo já estava acordada entrelaçada ao teu. Mas tu ainda dormia, aquele sono velho conhecido meu, e exalava um cheiro de whisky recém tomado. Aproveitei tua ida ao banheiro: respirar fundo, tomar um gole de água e esquecer como seria bom se tu voltasse pra cama e me desse um beijo com aquele gosto de trago e pasta de dente. Depois disso, nos afastamos ainda mais. Tu lia o jornal enquanto eu fumava. Tu fumava enquanto eu olhava os carros que passavam por perto, esperando que dentro de algum deles viesse uma resposta pra tudo que eu ainda não entendo. Ai almoçamos e tu foi embora. Fomos embora. Eu tinha que alugar alguns filmes, comprar umas porcarias pra estocar o armário. Incrivel essa vontade de tomar coca cola que vem do nada. Bom, aí tu vai e mesmo eu sabendo que tu volta, fica essa coisinha encomodando entre a garganta e o peito. E quando eu já to mais tranquila, voltando pra casa sozinha, eu encontro ele, outro problema. Não tão grande e extenso quanto o que tu me causa. Mas problema é sempre problema. Engraçado como ele me pareceu mais baixo que o normal. Mais fraco e nervoso que o normal, também. Tudo bem. Nos comprimentamos e combinamos algumas coisas por pura inércia. Agora fico aqui, com a minha coca-cola e uma pilha de filmes. E espero. Por ele e por ti.

2 comentários:

cles disse...

Coca Cola de garrafinha por favor...

Leandro Borges disse...

bebe pepsi que resolve o problema